Programa de Pós-graduação em Ciências, Tecnologias e Inclusão (PGCTIn) – Doutorado Acadêmico

Doutorado

Apesar do convívio com a diversidade e da necessidade de compreensão sobre a inclusão, ainda existe uma lacuna de conhecimento sobre o desenvolvimento de tecnologias assistivas, inclusive na área de ensino, para o público envolvido nessas questões tanto nas áreas de Ciências Humanas como e especialmente nas Tecnológicas. Isso mostra que é necessário criar um espaço de pesquisa científica na forma de um Curso de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Ciências, Tecnologias e Inclusão em nível de Doutorado Acadêmico, para favorecer o acesso de uma demanda de mestres, cujo objeto de estudos e de interesse está relacionado aos temas do curso, principalmente a inclusão.

Trata-se de oferecer formação doutoral de forma estratégica para atender não só a demanda da região Fluminense, do estado do Rio e da região sudeste na qual está localizada a nossa instituição e que demanda o oferecimento de pesquisa com essa especificidade, mas mantendo uma visão de aplicação nacional e mundial.

Essa perspectiva nacional e internacional é apoiada pelo Instituto de Biologia (IB) da Universidade Federal Fluminense (UFF) aonde o Programa está lotado e pela Pro-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi) da UFF e refere-se a formação não só de nossos discentes de pós-graduação, mas também de profissionais já atuantes no mercado.  A formação de novos Doutores pelo PGCTIn para o atendimento das questões da sociedade, terá como público alvo os mestres, que incluem, mas não estão limitados, à ciências biológicas, tecnológicas, áreas da saúde, informática, educação física, química, física, psicologia, antropologia, ciência política, filosofia, serviço social, sociologia, administração, engenharias, arquitetura e áreas correlatas.

O atendimento dos alunos de graduação pelo IB que, após a conclusão de seu curso, tem continuado sua formação acadêmica em nível de Pós-Graduação nos Programas existentes em áreas bastante específicas deste instituto (Ciências e Biotecnologia, Biologia Marinha, Neurociências e o Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão e Biotecnologia Marinha), denota não só um ambiente propício para o surgimento dessa pós, mas também a falta daquele que contemple os alunos de licenciatura do instituto nas áreas de Biologia e correlatas que se interessem pela aplicabilidade dos temas Ciências, Tecnologias e inclusão em nível acadêmico.

O corpo docente do curso proposto é formado atualmente por 14 pesquisadores membros permanentes e 2 colaboradores. Esses se destacam pela produção de artigos científicos, livros, capítulos de livros, áudio-livros e  materiais/kits didáticos e já atuam em grupos Interdisciplinares.  Eles são reconhecidos por órgãos de fomento como a FAPERJ, CAPES e CNPq, com projetos contemplados em editais de apoio à melhoria de escolas públicas e produção de materiais didáticos.

Além disso desse perfil produtivo, esses pesquisadores mantêm colaborações internacionais com diversos centros de pesquisa em diferentes países, com o destaque especial as colaborações realizadas com a Universidade do Minho (Portugal), Lamar University, Universidade de Pittsburgh, John Hopkins University e Utulsa University (EUA) a Swansea University (Reino Unido) e o European Sign Language Centre -Centro de Línguas Gestuais Européias (Suécia) e UNIVAQ (Itália).

Apesar de pequeno, temos no grupo de docentes, além de pesquisadores do CNPq, professores premiados (ex: Prêmio Jabuti nas áreas Educação e Pedagogia) e  especializados na perspectiva da surdez. Esse grupo tem o interesse em interagir com diversos países, inclusive aqueles que tem a língua portuguesa como língua oficial,  viabilizando a mobilidade acadêmica de alunos surdos, cegos e ouvintes.

O objetivo principal do PGCTIn é dar a cada mestre matriculado, formado pela área de ensino ou por outras áreas, a oportunidade de pesquisar e criar suas hipóteses na área de Ciências, Tecnologias e Inclusão, culminando no ato de divulgar os resultados alcançados. Assim, se torna imperativo investir na formação deste público, não no sentido de torná-lo um depositário de informações, mas um indivíduo capaz de buscar e processar o conhecimento de maneira autônoma (Freire, 1982,
1984). Assim, o papel de reprodutor de conhecimento e detentor único do saber foi transformado no PGCTIn em um doutor qualificado, coordenador de atividades de pesquisa, responsável por refletir profundamente inclusive em como divulgar sempre os resultados alcançados.

O modelo do curso é constituído de duas dimensões: eixos horizontais que representam as linhas de pesquisa do curso, nos quais as disciplinas objetivam a aquisição de habilidades específicas e um eixo vertical, que representa os temas principais (Ciências, Tecnologias e Inclusão) em sua unidade estrutural que perpassa a formação de todas as linhas.
Uma terceira dimensão, a resultante destes vetores, representa a síntese dada pela obtenção dos conceitos de aplicabilidade, interdisciplinaridade e percepção histórica, ocorrendo principalmente nas disciplinas de Bases das Ciências, Tecnologias e Inclusão e Estágio em Divulgação e Docência do Núcleo Básico Obrigatório.

Espera-se que o Doutor em Ciências, Tecnologias E Inclusão oriundo do CTI se constitua em indivíduo autônomo, capaz de buscar informações, manter uma postura crítica, comparando diferentes visões e reservando para si o direito de conclusão. Sendo assim, ele estará apto a exercitar a escolha responsável de sua formação profissional.

Em acordo com a proposta do PDI da UFF, com base no contexto científico alcançado pelo IB da UFF e no intuito de atender, então, a demanda dos mestres das diferentes áreas pela possibilidade de formação acadêmica em nível de doutorado, o CTI agrega docentes orientadores, distribuídos em 2 linhas de pesquisa: (1) Questões e Processos de Criação e Avaliação de produtos e tecnologias na área de Ciências Humanas, (2) Desenvolvimento acadêmico de Materiais e Novas Tecnologias na área de Ciências Tecnológicas.

Assim, o PGCTIn tem como OBJETIVO GERAL formar profissionais que saibam lidar com as questões que envolvem a diversidade e a inclusão, com uma visão multidisciplinar do ensino das diversas áreas que incluem não só a Biologia, mas as interconexões importantes com as ciências da saúde e da natureza.

O Curso de Doutorado em Ciências, Tecnologias e Inclusão utilizará intensamente a capacidade institucional em termos de disponibilidade de Professores Doutores e infraestrutura para a formação desse capital humano, colaborando decisivamente para o desenvolvimento direto da nossa Instituição e da sociedade.

O PGCTIn tem ainda como meta promover ações efetivas de ensino e pesquisa que possam impulsionar o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Informação, inclusive e principalmente assistivas e de estratégias de ensino tanto no Estado do Rio de Janeiro quanto fora dele, atuando em áreas cuja geração e disseminação de conhecimento científico-tecnológico correlatos a temática das Ciências, Tecnologias e Inclusão sejam necessários.

O PGCTIn foi idealizado em consonância também com o Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 20052010, estabelecido pelo MEC (Brasil, 2005) e com as metas do REUNI-UFF, tendo como sustentação a evolução quantitativa e qualitativa da produção acadêmico-científica de um grupo de pesquisadores integrado em torno de uma meta comum. Com uma cultura baseada em resultados, artigos, produtos e patentes, esse novo Curso tem como objetivos específicos:

– Qualificar mestres provenientes dos cursos de pós-graduação da UFF ou de outras instituições, suprindo a carência de recursos humanos em nível de
doutorado na perspectiva das Ciências, Tecnologias e Inclusão;

– Capacitar pesquisadores na elaboração, planejamento, desenvolvimento operacional e monitoramento de projetos e trabalho nas Ciências, Tecnologias e Inclusão;

– Oferecer iniciação científica Jr. para alunos do ensino fundamental e médio, assim como iniciação científica para alunos do ensino superior, todos com vocação científica para participarem juntos aos pesquisadores e estudantes de doutorado.

– Formar docentes para o exercício no trabalho inter e multidisciplinar.

– Realizar inserção social por meio de participação em eventos, realização de projetos em instituições especializadas parceiras (INES e IBC), parcerias com as redes de ensino nas quais os alunos do CTI pertençam, internacionalização com vistas a ampliar as experiências docentes dos alunos do CTI, a fim de divulgar os resultados obtidos nos projetos de pesquisa desenvolvidos por meio de eventos, doação de materiais didáticos acessíveis, capacitações continuadas para professores, acolhimentos de alunos interessados na área da Diversidade e Inclusão.

A formação desses doutores inclui, além das aulas formais e das disciplinas obrigatórias, atividades voltadas à pesquisa e ao ensino, com seminários semanais de trabalhos em andamento, conferências, preparação de produtos e redação de artigos para serem publicados em revistas científicas, que auxiliem na divulgação de nossas atividades e deem acesso ao conhecimento gerado nesta Pós-Graduação. Estão previstos cursos de férias, fórum de discentes, para estreitar as relações dos alunos com o curso e com a sociedade, além de atividades acadêmicas semipresenciais e interação com escolas e empresas para divulgação e avaliações dos materiais para o público e pelo público alvo.

Apoio Financeiro

O PGCTIn poderá receber apoio financeiro na forma de bolsas das fundações/instituições brasileiras CAPESCNPqFAPERJ e UFF que serão distribuídas pela Comissão de bolsas do Programa.

Documentos de criação do Doutorado (APCN, Minuta e Regimento)

Seleção para o PGCTIn 

>>Translate - click here! »
Skip to content